20 conselhos para comprar roupa online

20 conselhos para comprar roupa online

O crescente mercado electrónico das lojas de moda online apresenta diversas dúvidas e incertezas sobre o funcionamento e direitos dos consumidores.

Nesse contexto, procuramos obter respostas a perguntas cruciais para compras seguras de moda online, e que se destinam a informar os direitos dos consumidores quando compram qualquer produto relacionado com este sector.

Entre as 20 recomendações recolhidas estão aquelas relacionadas com a informação que deve aparecer sobre a peça, sobre a loja ou ainda as condições que se aplicam à compra até que o pedido é realizado.

Esclarecemos também as dúvidas mais frequentes na compra de moda online, especialmente as que estão relacionados com o direito de devolução de roupa ou calçado.

Assim vejamos:

1 – Conhecer todos os dados da empresa: Nome completo (não tem de coincidir com a loja), NIF, endereço, e-mail e telefone. Normalmente estes dados devem constar no Aviso Legal, mas pode constar nas condições de compra.

2 – Informações detalhadas sobre o produto: É importante conhecer as características das roupas (tamanho, cor, tecido…), o seu preço total, os custos de transporte, tempo de entrega, formas de pagamento disponíveis, garantias, condições, prazos e procedimento de devolução, o formulário de devolução e onde e como reclamar se necessário.

compras

3 – Saber o preço total: Deve incluir impostos (IVA ou equivalente) e qualquer outro custo adicional que possa ser cobrado, como custos de transporte, etc.

4 – Avisos com atrasos nas entregas: A loja deve avisar se prevê atrasos, indicando um novo prazo. Se não estiver em conformidade, há direito a reembolso do dinheiro investido.

5 – Prove as roupas na loja: Se comprar na web, mas o artigo for recolhido na loja física, os consumidores podem provar o mesmo no estabelecimento, e decidir, no caso de não ficarem satisfeitos, devolvê-lo ou alterá-lo.

6 – Devolução em caso de oferta: Se uma compra é feita para enviar numa data concreta (aniversário, Natal, dia dos namorados …) e não for comprida, é possível solicitar um reembolso. Não ocorrendo, é possível reclamar até ao dobro.

7 – Reclamar a falta de stocks: A loja deve informar sobre rupturas e permitir cancelar o pedido devolvendo o dinheiro. Pode oferecer uma peça de substituição, dando liberdade para a aceitar ou não.

8 – Quando se pode devolver: Sempre, a menos que seja um artigo personalizado ou uma peça feita por medida. Também não são contempladas as devoluções por razões de higiene.

compras2

9 – 14 dias para devolver: É o prazo para notificar a empresa da devolução e outros 14 para enviar o artigo. O prazo começa com a recepção do artigo.

10 – Não há necessidade de explicar as razões: O usuário não é obrigado a explicar as razões para a realização de uma devolução.

11 – Formulário e devolução: Esta é a maneira de se comunicar com a loja onde tem a intenção de devolver um produto, ou qualquer outro meio. Deve receber uma confirmação pela empresa dessa mesma devolução.

12 – Sem pagar pela devolução: A loja não deve cobrar para devolver o item a não ser que o tenha avisado antes da compra.

13 – Reembolso em duas semanas: Se a loja entrega ao domicilio, tem 14 dias para reembolsar a compra a contar da data de recepção do recibo de devolução. Se for feito na loja, são duas semanas desde a recepção da peça.

14 – Valor de reembolso: A loja deve devolver o valor da compra assim como as taxas de entrega, se as houve, excepto nos casos de serviço expresso.

15 – Provar as peças: O cliente pode provar as peças, tal como é feito na loja física.

16 – Reclamar o tamanho: Se o tamanho não corresponde ao desejado, pode realizar a devolução, embora a empresa possa reivindicar o gastos de envio.

17 – Em caso de defeito: A loja deve reembolsar as despesas que iriam ser pagas pelo cliente ou encarregar-se da recolha e envio de outro produto.

18 – Em caso de mancha: Deve-se notificar a empresa com a maior brevidade possível, se uma peça de roupa se apresentar manchada.

19 – Garantia: Todos os itens têm garantia de 2 anos, mas o prazo será ajustado à natureza e qualidade do produto. Isto não cobre o desgaste e uso normal.

20 – Segunda mão: Neste caso, a garantia é de um ano, que pode ser reduzida pelos mesmos pressupostos das roupas novas.

Sem comentários ainda

Comentários estão encerrados