Adriana Lima explica porque não volta a desfilar em lingerie

al1

Nasceu em 1981, Salvador de Bahia, Brasil, é uma mulher carismática, sincera e com um carácter forte

De acordo com a enciclopédia de moda chamada models.com, Adriana Lima é a modelo mais sexy do planeta e a quarta mais bem paga no mundo – com 10,5 milhões de dólares (cerca de 9,3 milhões de euros) – de acordo com o último ranking da revista Forbes .

Faz parte do pequeno elenco de modelos, como Kate Moss, Naomi Campbell ou Linda Evangelista, que recebem a categoria de “tops”. O sorriso malicioso, o piscar do olho, ou ainda a levantar os braços como símbolo de vitória, deu-lhe o status de Rainha da Victoria’s Secret. Desde 1999, Adriana desfilou para a empresa de lingerie e parece que algo desapareceu dentro da modelo e que a fez insinuar que esta etapa da sua vida tinha chegado ao fim.

“Decidi fazer esta mudança…Não vou voltar-me a despir por uma causa vazia”, escreveu a modelo no Sábado passado, 9, na sua conta do Instagram. Adriana Lima modelo confessou que recebeu uma oferta para participar num vídeo “sensual” e que, apesar de ter colaborado em vários anteriormente, já não se sente confortável e não quer voltar a fazê-lo nunca mais.

al2

A indústria apresentou, nas últimas décadas, um estereótipo de beleza ideal feminina pouco realista e saudável. Agora começa-se a educar na diversidade, embora na prática os resultados esperados não sejam os obtidos. “Não acredito que se imponha um modelo único de mulher, há oportunidades para todas. A indústria pode dar um sim ou um não”, disse Lima em entrevista no ano de 2013.

Para a brasileira, a moda naquela época já era boa; ela era parte do elenco que não recebia respostas negativas. Longe de se tornar um exemplo para as outras, Adriana reflectiu sobre o que tem de positivo contribuir para um mundo onde prevalecem valores superficiais sobre aqueles que realmente importam.

“Uma amiga disse-me que não se sentia à vontade com o seu corpo e isso faz-me pensar…Que todos os dias da minha vida me levantava a pensar como estou hoje? Estarei aceitável para o trabalho? Nesse momento percebi que a maioria das mulheres levanta-se todas as manhãs tentando-se encaixar num estereótipo imposto pela sociedade, redes sociais ou a própria indústria e isso não é mentalmente saudável”.

E continuou: “Estou cansada das imposições, não devemos continuar a viver num mundo com valores superficiais. É física e mentalmente insano como a sociedade nos impõe como temos de ser, parecer… Quero mudá-la, em nome da minha avó, da minha mãe e todas as minhas antecessoras que foram pressionadas e incompreendidas nalgum momento”.

?I had received a call for the possibility of filming a sexy video of me to be posted and shared in social media. Even though I have done many of this type, something had changed in me, when a friend approached me to share that she was unhappy with her body, then it made me think…. that everyday in my life, I wake up thinking, how do I look? Was I going to be accepted in my job? And in that moment I realized that majority of woman probably wake up every morning trying to fit in a stereotype that society/socialmedia/fashion etc imposed…. i thought that’s not a way of living and beyond that…. that’s not physically and mentally healthy, so I decided to make that change….. I will not take of my clothes anymore for a empty cause…..?✨ #Embraceyouself #natureisbeautiful #naturalissexy #LOVEYOU ?✨

Uma publicação partilhada por Adriana Lima (@adrianalima) a

Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.