Andar na moda em tempo de crise

Andar na moda em tempo de crise

Podemos dizer que uma crise é uma situação difícil e complicada, da qual surgem mudanças bruscas e inesperadas, sendo um período decisivo e com consequências muito importantes na vida de uma empresa, de um país, ou de uma pessoa.

A nova temporada chegou e com ela a vontade de comprar roupa nova e fresca, No entanto, os tempos que correm não são propriamente animadores para gastar dinheiro. Por isso mesmo, vamos deixar algumas ideias e conselhos para poupar ao máximo na altura de renovar o guarda-roupa.

A verdade é que a sociedade capitalista conduz à bi-polaridade: por um lado vivemos rodeados de estímulos que nos convidam a consumir desenfreadamente, mas por outro vivemos “apertados” numa crise que baixou consideravelmente o nosso poder de compra a níveis bastante irrisórios. Assim, um cidadão da classe média vive numa frustração constante em querer comprar e não poder.

Para andar na moda não é necessário gastar fortunas
Para andar na moda não é necessário gastar fortunas

No final o resultado é sempre o mesmo: vivemos acima das nossas possibilidades e no final do mês mais do que uma conta corrente temos, isso sim, uma divida corrente e uma ligeira ansiedade provocada pela preocupação monetária. Por isso temos que ser realistas e, de uma vez por todas, responsáveis. Claro que vamos acabar por cair nas garras do consumismo, mas pelo menos façamo-lo com cabeça.

Queremos com isto dizer: como vai poder resistir à tentação de comprar peças para a nova temporada, quando o seu cérebro diz ser um absurdo porque não tem dinheiro para isso? A solução é simples: é uma questão de identificar as chaves básicas da temporada e em seguida comprar uma peça de cada que, combinada com outras, a permitam usar durante toda essa mesma temporada.

Ideias para sobreviver em tempo de crise

Comecemos pelo mais básico. Devemos revirar o armário e analisar claramente o que precisamos. O mais provável é encontrarmos peças de temporadas anteriores e com elas procurar novas combinações.

Vestir bem é só uma questão de bom senso
Vestir bem é só uma questão de bom senso

Siga as notícias e trate de estar bem informada sem no entanto deixar que estas a afectem. Se se deixar levar pela grande corrente de negativismo, pensando que não existem soluções para o seu caso, pode cair na imobilidade sem saber o que fazer ou que caminho tomar. Acredite sempre que existem soluções e alternativas para praticamente todos os bolsos.

Em seguida, e provavelmente o mais importante, façamos uma lista daquilo que verdadeiramente necessitamos, e dos locais onde pode ser comprado para assim fazermos antecipadamente uma comparação de preços.

Lojas que em muitos casos se encontram nas grandes superficies e...low cost.
Lojas que em muitos casos se encontram nas grandes superficies e…low cost.

Muito importante é também não ir às compras frequentemente nem tão pouco deixarmo-nos levar por campanhas de marketing que muitas das vezes resultam num perfeito desastre. O ideal é escolher e dedicar um dia em concreto para realizar as compras uma vez que assim não só poupamos tempo, como combustível, e o mais importante; evitamos as tentações diárias.

As grandes superfícies estão na moda. E se é um facto que aí encontramos de tudo, a verdade é que regra geral são muito mais caros do que nas lojas do chamado “comércio tradicional”, ou ainda nos “outlets”. Mas se mesmo assim preferimos a primeira hipótese, procuremos lojas com custo/benefício. Um bom exemplo onde podemos comprar roupa de qualidade e a preços muito acessíveis, são as lojas Primark.

As lojas Primark em Portugal têm roupa moderna e acessível
As lojas Primark em Portugal têm roupa moderna e acessível

Não tem tempo para fazer isto tudo? Não se preocupe: contrate um dos nossos serviços de consultoria de imagem (ou Personal Shopper), e verá que vale a pena. É que para além de nos encarregarmos de tudo, fazendo-a poupar tempo e dinheiro, analisaremos toda a roupa que possui dizendo-lhe o que pode e deve aproveitar, procuramos a roupa adequada à sua personalidade e ainda a levamos comodamente a casa.

Por fim, controle as suas compras. Com isto não queremos dizer “deixe de comprar”, mas sim não gaste dinheiro numa peça desnecessária apenas porque sente um impulso, ou ainda porque fica bem na sua amiga – até porque pode não lhe ficar bem a si.

São estes passos sensatos que a ajudarão a poupar o máximo possível para que possa sair da tão aclamada crise, não só com um espírito mais revigorante mas também com mais vitalidade.

Procure tudo o que a possa ajudar em cada momento e, o mais importante, execute os planos traçados.

Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.