BLOOM ocupou Palácio dos CTT

BLOOM ocupou Palácio dos CTT

Foi num cenário marcadamente urbano e alternativo do Palácio dos CTT, no Porto, que tiveram lugar os nove desfiles da 14.ª edição do Bloom, projeto do Portugal Fashion dedicado à descoberta e promoção de jovens designers de moda. O Bloom voltou assim a preencher um dia completo do programa do Portugal Fashion, o que traduz o crescente protagonismo dos novos criadores no evento.

Desta feita sob a coordenação e produção de moda do criador Paulo Cravo, o Bloom assumiu, pela segunda vez consecutiva, um calendário próprio, numa lógica de autonomização dos desfiles dos jovens designers face à passerelle principal.

Olimpia Davide
Olimpia Davide

«A autonomia do Bloom reforça a capacidade do projeto para enfatizar as suas características únicas na moda portuguesa, para além de dar aos jovens designers a possibilidade de mostrarem publicamente aquilo que de facto os distingue, que os individualiza enquanto criadores e diferencia os seus trabalhos», considera Paulo Cravo, que substituiu Miguel Flor na coordenação do projeto.

Neste 40.º Portugal Fashion, «voltamos a reservar um dia do evento só para os desfiles do Bloom, despois da bem-sucedida experiência na edição anterior. A qualidade, modernidade e sofisticação das coleções dos jovens criadores justificam, plenamente, esta autonomia em relação à passerelle principal. De resto, a afluência de público àquele que é já um espaço identificativo do ADN do Bloom, o Palácio dos CTT, bem como o interesse da imprensa especializada e dos agentes de compras pelos jovens designers, provam que esta nossa estratégia de autonomização está correta», garantiu o presidente da ANJE, Adelino Costa Matos.

Nycole
Nycole

O mesmo responsável acrescenta que «a opção por um calendário próprio para o Bloom é positiva, antes de mais, para os jovens criadores, que veem melhoradas as condições materiais e promocionais para apresentarem as suas coleções. Mas também o Portugal Fashion ganha com esta opção, porque está ele próprio, enquanto evento, a renovar-se criativa e geracionalmente. Estamos, pois, a trabalhar para o futuro dos jovens criadores, da moda portuguesa e do Portugal Fashion».

Nove desfiles de dez criadores e uma marca

Os desfiles do 14.º Bloom arrancaram logo ao início da tarde, com a passerelle a ser repartida entre as criações de Olimpia Davide e as propostas da Amorphous, marca de uma criadora estreante, Carla Alves. O segundo desfile foi da responsabilidade de Nycole, que também se estreou no Bloom. As performances de moda prosseguiram com Eduardo Amorim, que recentemente participou na feira White Milano Uomo – uma ação de internacionalização apoiada pelo Next Step, projeto comercial do Portugal Fashion.

Eduardo Amorim
Eduardo Amorim

Seguiram-se as propostas de Maria Kobrock, o desfile coletivo de Beatriz Bettencourt e Mariana Almeida (em estreia) e a nova coleção de Pedro Neto. À noite, realizaram-se os desfiles de David Catalán, Sara Maia e Inês Torcato, três nomes já com alguma projeção na moda nacional.

A irreverência dos jovens criadores foi enquadrada pela atmosfera cultural vincadamente urbana que o Bloom cria, ao combinar a moda com outras expressões estéticas contemporâneas, em particular a música. Durante os intervalos dos desfiles, o Palácio dos CTT vibrou com a batida dos DJ sets de Alfredo, Maria e DJ KITTEN. Foi, uma vez mais, uma grande festa de cultura urbana, à qual a Rádio Nova Era dedicou uma emissão especial.

Amorphous
Amorphous

39 jovens designers apoiados pelo Bloom

O projeto Bloom foi criado pelo Portugal Fashion em outubro de 2010, na 27.ª edição do evento, com o intuito de apoiar, divulgar e valorizar, nacional e internacionalmente, jovens criadores portugueses.

Desde essa edição em 2010, o projeto Bloom já possibilitou a apresentação de coleções a 39 jovens designers e a seis marcas de novos criadores. A saber, Alexandre Marrafeiro, Ana Segurado, Andreia Lexim, Beatriz Bettencourt, Carla Pontes, Carlos Couto, Catarina Santos, Celsus, Cláudia Garrido, Daniela Barros, David Catalán, Diana Matias, Eduardo Amorim, Elionai Campos, Estelita Mendonça, Gonçalo Páscoa, Hugo Costa, Inês Marques, Inês Torcato, Iúri, Joana Ferreira, João Melo Costa, João Rôla, Mafalda Fonseca, Margarida Gentil, Maria Martins, Maria Kobrock, Olimpia Davide, O Simone, Pedro Jorge, Pedro Neto, Pedro Pinto, Pilar Pastor, Pritt Franco, Rita Gilman, Sara Maia, Stefano Ficetola, Susana Bettencourt, Teresa Abrunhosa e ainda as etiquetas Align With Kay, Atelier Ctrl, Autopsy (by Jordann Santos), HIBU., K L A R e UN T.

A todos estes nomes devem acrescentar-se agora os das jovens designers Carla Alves (marca Amorphous), Mariana Almeida e Nycole, que se estreiam na passerelle do Bloom nesta 40.ª edição do Portugal Fashion.

Alguns dos jovens criadores do Bloom têm participado em desfiles e showrooms internacionais com o apoio do Portugal Fashion ou do seu projeto comercial complementar, o Next Step, marcando assim presença em importantes certames de moda de Londres, Paris, Milão, Viena, Copenhaga ou Madrid, por exemplo.

Carla Pontes, Estelita Mendonça, Hugo Costa e Susana Bettencourt são exemplos de jovens criadores que, depois do tirocínio no projeto Bloom, consolidaram as suas carreiras e hoje pontificam no calendário principal do Portugal Fashion, como se verifica, de resto, nesta edição. Têm, inclusivamente, participado em vários eventos de moda internacionais com o endorsement do Portugal Fashion.

Fonte: Portugal fashion
Fotos: Ugo Camera
Sem comentários ainda

Comentários estão encerrados

Tendências Online Portugal Shopping Online Ignorar