“Comprar americano e contratar americano!” Será mesmo assim?

"Comprar americano e contratar americano!" Será mesmo assim?

Após a tomada de posse de Donald Trump, muitas são as atitudes do agora presidente dos Estados Unidos que têm vindo a ser julgadas em praça pública. O contrário não seria de esperar, ora não fosse, o próprio, o instigador principal de todos esses julgamentos.

No  dia da 45º cerimónia da tomada de posse, Trump publicou uma mensagem na rede social “Twitter” a incentivar a compra de produtos norte-americanos, apelando a que se pense primeiro na América, antes de tirar dinheiro no bolso. “Vamos seguir duas simples regras: Comprar americano e contratar americano!”, escreveu o milionário, indo ao encontro da visão nacionalista que apregoa desde a pré-campanha eleitoral.

Donald Trump Made in ChinaTodo este discurso faria sentido e encaixaria perfeitamente na imagem de Presidente, se não lhe tivesse escapado um pequeno pormenor que viria a gerar discussão, principalmente nas redes sociais.

E não é que os chapéus oferecidos na tomada de posse foram produzidos na China?

Donald Trump Made in China

Poucas horas após a publicação do milionário, foram muitas os internautas que acusaram Trump de hipocrisia e incongruência. Cheri Bustos, uma deputada democrata, publicou mesmo no seu Twitter:  “Um colega republicano deixou-me ver o seu chapéu de Trump. Foi feito na China. É só conversa, não há ações?”

Donald Trump Made in China

Como já seria de esperar, a controvérsia não se ficou pelos chapéus, tendo havido mais pessoas a darem conta de uma série de artigos da marca “Donald J. Trump” produzidos na China.

Elisa Campos
Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.