Covid–19: como sobrevivem paparazzi sem celebridades?

Covid–19: como sobrevivem paparazzi sem celebridades?

Covid–19: como sobrevivem paparazzi sem celebridades?

Coronavírus: paparazzi de Hollywood entram em crise por causa da quarentena de celebridades

O isolamento social tirou as celebridades de Hollywood das ruas, e os paparazzi sofrem as consequências da crise da saúde por não terem ninguém para fotografar.

Com as grandes estrelas de Hollywood confinadas nas suas grandes mansões pelo novo coronavírus, os paparazzi em Los Angeles (Estados Unidos) não têm material para fotografar, embora a demanda por imagens continue a crescer.

Os clube nocturnos, restaurantes e sets de filmagens, lotados de fotógrafos a qualquer hora, foram fechados desde que a Califórnia entrou em confinamento pela pandemia há um mês.

Consequentemente, as fotos mais procuradas passam a ser as de Ben Affleck passeando os seus cães ou as de Cameron Diaz saindo para ir às compras. Dezenas de paparazzi competem pelas mesmas fotos.

“Todas as fotos são com óculos escuros e uma máscara facial no momento…Estas são as únicas fotos que se conseguem”, disse Randy Bauer, fundador da agência de fotos de celebridades Bauer-Griffin.

“Realmente não é uma situação bonita”, acrescentou Bauer, que estima que a produção fotográfica da sua empresa caiu quase 95% do dia para a noite após a entrada em vigor dos pedidos de confinamento.

Uma indústria em risco

A agência, que emprega cerca de 20 fotógrafos, principalmente como “freelancers”, passou de 7.000 fotos de celebridades por mês para cerca de 500. “Temos sorte”, disse ele à AFP. “Está tudo virado de pernas para o ar.”

Uma indústria em declínio

Os paparazzi são um dos muitos ramos da indústria do entretenimento de Hollywood dizimados pelo confinamento.

Com as estreias de filmes canceladas, os fotógrafos tradicionais do tapete vermelho também estão sem emprego…E sem essas fotos, usadas por jornais, revistas e redes de televisão em todo o mundo, a demanda por imagens de “instantâneos da rua” entregue pelos paparazzi aumentou.

Até fotos de celebridades de menor calibre, que antes seriam ignoradas, são mais valorizadas pelos editores dos média de entretenimento. “É um pouco agridoce, porque temos a procura, mas não a oferta”, disse Bauer. “Não se pode ter tudo.”

E a profissão de paparazzi neste contexto tem a vantagem de muitas fotos serem tiradas de carros com lentes longas, respeitando uma distância social que seria impossível nos tapetes vermelhos. De qualquer forma, a simpatia por esses fotógrafos controversos é bastante limitada.

“Eles estão fora de minha casa agora mesmo. Esperando, esperando um passeio que nunca acontecerá”, escreveu a modelo Chrissy Teigen esta semana num tweet que recebeu 350 mil likes.

Imagens: divulgação Covid–19: como sobrevivem paparazzi sem celebridades? . .
Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.