Crescem as exportações de têxteis

Crescem as exportações de têxteis

Segundo a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), nos dois primeiros meses do ano 2017 foi notório um “maior dinamismo” por parte das exportações de matérias-têxteis, que aumentaram cerca de 6%.

Já as exportações de vestuário subiram 2% e as de têxteis-lar e outros artigos têxteis confeccionados permaneceram estáveis, com um ligeiro crescimento de 0,04%.

Nas exportações de matérias-primas, destaque para os filamentos sintéticos e artificiais, com um aumento de 4,2 milhões de euros até Fevereiro, equivalente a uma taxa de crescimento de 28%.

Quanto às exportações de vestuário, a ATP aponta a evolução do vestuário e acessórios em malha, que registou um acréscimo de quase sete milhões de euros, equivalente a um crescimento de 2%.

Em termos dos destinos de exportação com os maiores crescimentos absolutos, verificou-se que a Alemanha destronou a Espanha, com um acréscimo de 6,7 milhões de euros e 9% no período, seguida pelos EUA (aumento de 6,7 milhões de euros; mais 16%) e pela Holanda (acréscimo de cinco milhões de euros; mais 15%).

Até Fevereiro, os destinos não comunitários demonstraram um “maior dinamismo”, com um aumento de 13,4 milhões de euros (mais 11%), do que os destinos comunitários, que progrediram nove milhões de euros (mais 1%).

Além dos EUA, a associação destaca entre os destinos não comunitários o crescimento das exportações registado em Angola (mais 1,4 milhões de euros; mais 30%), que diz parecer estar “a recuperar da queda sofrida nos últimos anos”; no Canadá (mais 1,3 milhões de euros; mais 20%); no Brasil (mais 1,2 milhões de euros; mais 119%) e em Marrocos (mais 1,2 milhões de euros; +32%).

Fonte: Portugal Logistics
Sem comentários ainda

Comentários estão encerrados