Depilação íntima e total – moda ou sensualidade?

Depilação íntima e total – moda ou sensualidade?

Depilação íntima e total - moda ou sensualidade?

Longe vão os tempos em que a mulher se depilava só para os pelos não aparecerem na altura de irem para a praia e usarem biquíni ou fato de banho…

A preferência entre a grande maioria das mulheres agora é tirar tudo, apostando na depilação íntima (zona vaginal). Afinal, ficar livre dos pelos dá a sensação de maior higiene e, principalmente, de maior sensualidade na altura do acto sexual – e não é só porque os homens adoram…

Após a depilação íntima, não há nada melhor do que sentir a pele suave e lisa. Mas a falta de prática e cuidados específicos nem sempre permite que o ritual realizado em casa seja tranquilo e livre das indesejáveis bolinhas vermelhas. Por isso, apostar em técnicas fáceis antes, durante e após a remoção dos pelos evita irritações e lesões na região púbica.

É necessário também mencionar que a depilação íntima não deve ser confundida com a depilação das virilhas, e não é a mesma coisa. A depilação íntima é completa, não deixando um único pelo, ou então deixar uma faixa de pelos mínima na região frontal.

Na depilação íntima, são removidos os pelos dos grandes lábios, externa e internamente, podendo-se também depilar os pelos do anus, prática que tem se tornado bastante popular.

Depilação completa é mais higiénica?

Não necessariamente. A higiene está relacionada em primeiro lugar com a limpeza da área, e não com a quantidade de pelos. Pode-se ter uma higiene excelente mesmo com os pelos. Portanto, uma área íntima depilada, mas cuja mulher não faz a limpeza adequada, não será mais higiénica do que uma região bem cuidada e sem depilação – ou com uma depilação mais discreta, que não  total. Independente da escolha da mulher, é importante ter os cuidados necessários com a higiene, como uso de sabonetes neutros ou íntimos.

 Os cuidados com a depilação íntima total

A pele da região íntima é mais delicada do que as demais partes do corpo e, por isso, é preciso ter cuidado. Os pelos genitais dão uma protecção maior à mulher, mas podem ser retirados. Basta lembrar que isso pode provocar algum trauma por conta do contacto e atrito directo da pele com a roupa, absorvente e até desodorizante íntimo.

Lâmina, cera, creme e laser

Para quem utiliza a lâmina, método bastante caseiro, a dica é fazer movimentos lentos e usar um aparelho novo. Contudo, o método não é o mais indicado. É a maneira mais agressiva de depilação. Há uma forte possibilidade de cortar a pele e causar inchaço, entupindo os poro e deixando posteriormente os pelo encravados. A cera quente é altamente recomendada e, nesse caso, o cuidado maior fica por conta da escolha de bons profissionais. Uma depiladora profissional saberá utilizar o produto na temperatura certa e removê-lo de forma a evitar lesões ou ruptura dos pelos. Cuidados com a higiene são indispensáveis: a cera deve ser descartável, evitando assim a proliferação de bactérias que podem surgir com o reaproveitamento da mesma.

Os cremes depilatórios funcionam bem para quem quer fugir da dor que este sistema a cera provoca. É preciso testar o produto com antecedência noutras áreas do corpo para comprovar a ausência de reacção alérgica. Outro inconveniente é que, assim como a lâmina, com este método de depilação os pelos crescem e despontam muito rápido, praticamente no dia seguinte.

Para te livrares por muito tempo dos pelos, o laser é a melhor ideia. Em média, após realizar seis sessões, demoram entre oito meses a um ano e meio para que eles nasçam de novo. A dor é inevitável, mas existe a possibilidade de aplicar um anestésico tópico trinta minutos antes do procedimento. São apenas alguns disparos e a aplicação deve ser feita por um profissional habilitado para que não haja queimaduras na região.

A depilação deve ser evitada ao menor sinal de lesão na região. Seja ferida ou infecção, primeiro é necessário tratar o problema para depois dar continuidade.

Depilação íntima e total - moda ou sensualidade?

Intimidade demais para ti?

Muitas mulheres não fazem a depilação completa por vergonha. Deitada numa marquesa, é preciso retirar a roupa interior para realizar o procedimento. Para a depilação do ânus, a cliente deve virar-se de costas e afastar as nádegas. Outra técnica é levantar as pernas alternadamente a noventa graus, o que possibilita o acesso à região anal.

O que pode parecer uma situação constrangedora é, na verdade, uma situação muito normal para as depiladoras. Algumas até estabelecem relações de amizade com as suas clientes e criam fidelidade.

Depilação: faz o que o teu desejo mandar!

Agora que já conheces os principais segredos sobre a depilação íntima, vale a pena fazermos uma reflexão importante, que se aplica a várias outras situações na nossa vida.

Existem mulheres que se sentem ainda mais poderosas com este tipo de depilação e que não se importam em passar por este procedimento com frequência. Pelo contrário, torna-se até um hábito de beleza!

De qualquer forma, lembra-te que tu não deves fazer nada em no teu corpo que seja contra a tua vontade. Nada de depilares tudo só porque o teu namorado pediu, o desejo tem que de partir de ti!

Caso isso aconteça, não deixes de conversar com ele e chegarem a um consenso sobre o que pode agradar aos dois. Lembra-te que o diálogo é muito importante para qualquer relação se manter saudável. Cumplicidade e companheirismo estão acima de tudo!

Imagens: divulgação Depilação íntima e total – moda ou sensualidade? . .
Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.