Dieta ou alimentação saudável? A grande diferença

Dieta ou alimentação saudável? A grande diferença

Dieta ou alimentação saudável? A grande diferença

O que pode ser mais frustrante do que seguir passo a passo uma dieta durante semanas e, depois de tanto esforço, perceber que não perdeste uma grama sequer?

Depois de todo o trabalho duro, todos os doces que te privaste, toda a força de vontade que mantiveste desde que começaste a frequentar o ginásio, como podes não ter perdido peso algum? Aqui está o que geralmente costuma ser o suficiente para fazer até o mais determinado desistir.

No entanto, antes de desistires, respira fundo e lembra-te: a perda de peso pode parecer muito simples (é só queimar mais calorias do que aquilo que tu comes), mas, na realidade, o nosso organismo é  muito mais complexo do que uma simples equação de calorias.

É provável que tu já tenhas cometido alguns erros inocentes na tua jornada rumo à perda de peso. Confere, na lista abaixo, 10 dos maus hábitos que te podem impedir de obter os resultados desejados.

1. Criar expectativas irrealistas

Hoje em dia, uma inocente fila no supermercado apresenta inúmeras revistas e em cujas capas diversas mulheres contam como perderam quantidades incríveis de peso num tempo reduzidíssimo. O depoimento de famosos e até “reality shows” cujo objectivo é perder mais peso em menos tempo, contribuem para a sensação de que tudo é muito fácil de se alcançar e que tu também és capaz de conseguires resultados assim.

O que ninguém diz é que, na verdade, estes são resultados extremos e anormais, que a maioria das pessoas simplesmente não consegue repetir. Se tu  esperas emagrecer de forma rápida e consistente, estas expectativas irreais podem-te levar ao fracasso. Não há nada pior do que ter a expectativa de perder 5 quilos na primeira semana e não emagrecer nem sequer 500 gramas.

Como resolver o problema: Muda as tuas expectativas e a tua mentalidade. Se tencionas perder 5 quilos numa semana, não conseguires diminuir o teu peso em mais de 500 gramas é uma grande decepção. Por outro lado, se esperas perder justamente 500 gramas em 7 dias e consegues atingir esse objectivo, vais-te sentir bem sucedida e inspirada a continuar a trabalhar firmemente.

Emagrecer entre 500 gramas e um quilo por semana, ou até mesmo menos do que isso, como 300 gramas, é um grande progresso que deve ser elogiado. Na realidade, esta é a taxa saudável e realista de perda de peso que tu podes esperar ao iniciar um plano de dieta e exercícios físicos.

Dieta ou alimentação saudável? A grande diferença

2. Confundir “saudável” com “de baixa caloria”

Pesquisas mostram que, quando os consumidores vêm palavras-chave nas  embalagens de alimentos que lembram o conceito de “saudável” (tais como “sem gluten”, “orgânico”, “totalmente natural”, “sem açúcar”, “baixo teor de gordura”, etc), automaticamente presumem que o alimento em questão possui baixa quantidade de calorias.

Isto não pode estar mais longe da verdade. Os fabricantes de alimentos incluem todos os tipos de linguagem atraente nos seus pacotes, sabendo que vais pensar exatamente isso. Mas nenhuma dessas palavras realmente diz muito sobre o quão saudável o produto é – e nenhuma das expressões tem qualquer efeito sobre as calorias de um alimento.

Como resolver o problema: Lê os rótulos das embalagens com um olhar bem crítico. Verifica as informações nutricionais (assim como os ingredientes) do alimento para obteres uma imagem completa de como a comida que estás prestes a adquirir o é realmente. Esta informação é válida para menus de restaurantes também. Não deixes que as palavras que soam saudáveis te façam pensar que a comida realmente possui poucas calorias. Presta atenção nas palavras abstratas e pede o esclarecimento do no caso de alguma informação não parecer muito clara antes de fazeres o teu pedido.

3. Desistir facilmente

Nenhuma das pessoas que já perdeu peso alcançou com sucesso esse objectivo porque foi perfeita o tempo todo. Contratempos acontecem a todos, mesmo às pessoas mais bem sucedidas (e, a propósito, isso é válido para todos os aspectos da vida, e não apenas a dietas). Todos nós já tivemos dias em que tomamos a decisão errada durante uma refeição ou mesmo durante um dia inteiro no quesito de alimentos ingeridos.

Todos nós já deixamos de ir ao ginásio, comemos só uma sopa ao almoço por escolha ou por falta de tempo, etc. Mas a ideia é deixar esses momentos de fraqueza para trás, perdoares-te a ti mesma pelos teus, aprender com as falhas, e simplesmente seguires firmemente com a dieta.

Como resolver o problema: Lembra-te de que a perfeição não existe num plano de perda de peso. Quando cometeres um erro ou sentires que não estás a progredir o suficiente, não desistas. A mudança de hábitos requer tempo. No momento em que estiveres na iminência de desistir, procura ajuda e não esperes até à próxima semana ou mês para voltares à dieta.

4. Comer o menos possível: falso

Se o corte de calorias é bom para a perda de peso, comer o menos possível seria o melhor a fazer numa dieta, certo? Pois bem, errado (especialmente se tu também estás a tentar alimentar o teu corpo para exercícios regulares). Precisas de ingerir um determinado nível de calorias para conseguires manter o teu corpo em condições ideias de funcionamento e obter todos os nutrientes essenciais que teu corpo precisa para se manter saudável. Comer muito menos do que isso pode causar sérios problemas a longo prazo e danificar o teu metabolismo, fazendo com que a perda de peso se torne ainda mais difícil.

Como resolver o problema: Não basta adivinhar quantas calorias precisas, nem tão puco comer exatamente o que outra pessoa come. Procura alimentar-te dentro de uma variação de calorias adequada para ti, e que irá ajudar a alcançar o teu objectivo de perda de peso. Não há nenhuma razão para ingerir menos do que isso.

5. Só fazer dieta e não exercício

Esta pode ser uma das razões mais comuns para a tua perda de peso se estagnar. Sim, tu podes perder peso apenas por meio de dieta, mas isso vai ser muito mais difícil. Pode apenas cortar calorias, mas isso só te trará fome excessiva e fraqueza. Por outro lado, por meio de actividades físicas, juntamente com mudanças na dieta, poderás comer mais (e sentires-te mais satisfeita) e ainda perder peso. Além disso, terás todos os benefícios físicos e mentais surpreendentes das pessoas que se exercitam regularmente, incluindo melhor aparência, e um corpo mais saudável em geral.

Como resolver o problema: Adiciona exercício físico ao teu plano de perda de peso. Não tem que ser algo chato, cansativo ou muito demorado. Na verdade, apenas 10 minutos por dia já podem fazer uma enorme diferença nos resultados.

Dieta ou alimentação saudavel? A grande diferença

6. Concentrares-te demais na balança

Quer perder peso, por isso é natural que te peses constantemente, certo? Sim… e não. O peso (cientificamente, o termo correcto seria “massa”, mas utilizaremos a expressão consagrada pelo uso popular) é uma maneira fácil de medir o teu progresso, mas não conta toda a história. Mesmo que o ponteiro da balança não se mexa, não significa que não estejas a fazer grandes progressos em direcção à perda de peso e a uma vida mais saudável. Podes perder gorduras  extras na cinta, ficares mais magra, ganhar massa muscular, reduzir a percentagem de gordura corporal, ficares mais bem hidratada e sentires-te  melhor sem uma mudança visível na balança.

Como resolver o problema: Lembra-te de que a balança te conta apenas uma coisa: a massa total de todas as tuas partes do corpo num dado momento. Não deposites todas as esperanças nisso. Pesa-te com menos frequência (uma vez a cada 10 dias está bom) e não deixes de prestar atenção em todos os outros sinais de que mudanças surpreendentes estão a acontecer no teu corpo, mesmo que a balança não acuse. Esta é a melhor maneira de te manteres motivada a longo prazo.

7. Só te preocupares com as calorias

As calorias são mesmo a chave para a perda de peso. Na realidade, é o equilíbrio da tua equação de calorias (o quanto comes – o quanto queimas) que resulta num controle de peso bem sucedido. Entretanto, existem muitos outros factores para a perda de peso e o estilo de vida saudável do que a quantidade pura e simples de calorias.

Alguns alimentos que possuem mais calorias por porção são, na verdade, mais saudáveis para ti do que outras comidas que têm menos calorias. Queres um exemplo? Um abacate inteiro é mais saudável para o seu coração do que um pacote de 100 calorias de salgadinhos industrializados. Ou seja, além do número de calorias, outras informações nutricionais também contam (e muito).

Como resolver o problema: Quando estiveres monitorizando a quantidade de calorias, não te esqueças de olhar para os outros nutrientes essenciais também, como proteínas e gorduras saudáveis, além de vitaminas essenciais e minerais, que são importantes para a tua saúde em geral. O ideal seria usar um pouco o método tentativa/erro para equilibrar não só a tua equação de calorias, mas as opções de consumo de proteínas, gorduras, carboidratos e micronutrientes (vitaminas e minerais) para que tu alcances os teus objectivos nutricionais.

8. Livrares-te de certos alimentos completamente

Como já mencionado anteriormente, catalogar certos alimentos (deliciosos) como proibidos por causa da tua dieta faz desejar-tos ainda mais. Seja porque estão fora de controle quando perto de certos alimentos, seja porque leste sobre (e acreditaste em) uma determinada dieta que promete resultados espetaculares se apenas parares de comer trigo, glúten, carboidratos, açúcar ou leite. Muitas pessoas acreditam que, para perder peso, é preciso desistir de certas comidas, incluindo alimentos específicos que elas gostam.

A dieta realmente saudável que poderás seguir para sempre inclui todos os alimentos que gostas. Se não pretendes desistir de gelados ou pão para sempre, então não pares de comer nenhum desses alimentos temporariamente. Via de regra, as pessoas tendem a desistir de alguns alimentos durante um tempo. No entanto, quando percebem o “sucesso” da perda de peso (geralmente resultado da ingestão de menos calorias e não porque algum aspecto desse alimento específico ocasiona a perda de peso), volta a consumir a comida que havia deixado para trás, e o peso tende a voltar também.

Como resolver o problema: Tudo com moderação. Em vez de te focares nos alimentos que não podes ter, define metas para comer em maior quantidade os alimentos que sabes que são bons para ti. Permitir a ti mesmo porções controladas do alimento em que estás a pensar eliminar irá manter-te feliz e contente. Além disso, também deves evitar cair na tentação de acabares com o chocolate por não aguentares a proibição autoimposta.

9. Mudar todos os teus hábitos alimentares da noite para o dia

Quantas vezes não quiseste saber e comeste todos os “maus” alimentos que sabes que não deves – e prometeste em seguida começar uma nova dieta a partir da próxima semana, do próximo mês ou do próximo ano? Quantas vezes já decidiste, de repente, limpar a tua cozinha, deitar fora o “lixo” todo e comprar apenas alimentos saudáveis?

Nada disso deu certo, não é verdade? Ninguém espera que mudes todos os teus hábitos alimentares da noite para o dia – e tu nem deves. Para perder peso com sucesso e mantê-lo longe de ti, é necessário que tu adoptee um padrão alimentar que possas seguir durante o resto da tua vida.

Como resolver o problema: Comer de forma saudável não significa deitar fora metade do frigorifico, e sim comer mais os alimentos que são verdadeiramente bons para ti. Para seres bem sucedida com a tarefa, deves implementar pequenas e realistas alterações na tua dieta.

10. Fazer dieta por si só

Desde quando a palavra “dieta” se refere a algo bom? O próprio termo implica restrição, limitação, e um esforço de curta duração para se obter resultados rápidos e, em seguida, retornar a uma forma “normal” de comer. Notícias do site “Spark People” têm mostrado que as pessoas que se consideram “em dieta” perdem menos peso e encontram mais problemas (como dificuldade em manter a disciplina e falta de motivação) do que as pessoas que estão tentando perder peso por meio de um estilo de vida saudável e duradouro.

Além disso, fazer dieta geralmente significa dizer adeus a coisas boas, como jantar fora, comidas favoritas, sobremesas e até mesmo a tua vida social. Não precisas ser uma especialista em psicologia para saber que quando dizes a ti mesma que não podes ter algo, geralmente que-lo ainda mais. Esta forma de pensar pode ser directamente responsável por “sabotar” os teus esforços.

Como resolver o problema: Dispensa as dietas e concentra-te na adopção de um estilo de vida saudável baseado em alimentos nutritivos e mudanças pequenas, porém realistas, com as quais poderás viver a longo prazo.

Imagens: divulgação Dieta ou alimentação saudável? A grande diferença . .
Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.