És uma compradora compulsiva ou “shopaholic”?

És uma compradora compulsiva ou “shopaholic”?

És uma compradora compulsiva ou "shopaholic"?

Se bem que grande parte do endividamento esteja relacionado com o baixo nível dos salários versus o aumento do custo de vida, muitas vezes certas situações dramáticas são desencadeadas devido à irresponsável e inconsciente conduta dos compradores.

Uma coisa é não ter a informação completa para saber utilizar os instrumentos financeiros, e por causa disso cair no endividamento, mas outra bem diferente é a situação daqueles que conhecem os riscos e utilizando as artimanhas mais enigmáticas que o mercado permite, gastam sem mais preocupação do que escolher a cor do par de sapatos ou a carteira da temporada.

É o teu caso?

“Shopaholic” ou comprador compulsivo, são alguns dos nomes atribuídos às pessoas que compram o que não precisam.

"Shopaholic" ou comprador compulsivo: que compram o que não precisam
“Shopaholic” ou comprador compulsivo: que compram o que não precisam

Mais de uma vez, de certeza que nos confrontamos com a compra de um artigo que não precisamos, que custa mais do que aquilo que podemos pagar, e cujos indetermináveis prestações passam a ser uma dor de cabeça todos os meses. Mas algumas pessoas não conseguem parar, sofrem de uma doença que leva a crise à sua própria situação económica e das suas famílias.

“Shopaholic” ou comprador compulsivo são alguns dos nomes pelos quais é conhecida esta síndrome, relacionada com o controle dos impulsos, sendo que se trata a nível psiquiátrico. Afecta na maior parte as pessoas deprimidas e com baixa auto-estima, geralmente na casa dos 30 a 40 anos.

Se bem que a compra seja um momento de grande prazer para aqueles que sofrem desta doença, rapidamente o sentimento se transforma em arrependimento, uma situação que os leva a ocultar as carteiras dos seus entes queridos, ou ainda provocando-lhes um impulso para voltar a comprar com a única finalidade de fugir da culpa.

Que se passou?
Prestações: uma dor de cabeça todos os meses
Prestações: uma dor de cabeça todos os meses

Para saber se o que acontece connosco é efectivamente um transtorno psicológico ou simplesmente um capricho irresponsável e o gosto por roupas ou sapatos, deixamos abaixo uma série de perguntas que, em modo de teste, darão resultados valiosos:

  1. Vou às compras todas as semanas
  2. Sou boa para comprar coisas que não preciso
  3. Não penso muito antes de comprar
  4. Não sou capaz de resistir a um bom preço
  5. Comprar traz-me felicidade
  6. Quando compro em demasia, não o digo à família
  7. Tenho peças no meu armário guardadas com etiqueta
  8. Tenho muitas dúvidas
  9. Nunca comento em que gasto o dinheiro
  10. Arrependo-me quase sempre depois de fazer uma compra

Se em mais de 5 casos a resposta for afirmativa, é possível que estejas a sofrer dos sintomas de compra compulsiva. Lembra-te que existem várias técnicas para controlar os custos e muitas actividades que podem substituir a rotina de comprar. No entanto, se o problema vai para além do que podes controlar por ti mesma, talvez seja conveniente seguir uma terapia para controle dos impulsos.

Imagens: divulgação És uma compradora compulsiva ou shopaholic? . .
Sem comentários ainda

Comentários estão encerrados