Inditex afirma-se no mercado internacional

Inditex afirma-se no mercado internacional

A Inditex continua imparável. A empresa espanhola, líder mundial em distribuição de moda, terminou o ano de 2016 com duas novas cifras superadas: a empresa excedeu os 3.000 milhões de euros (3,191.9 milhões) de lucro líquido ultrapassando os 23.000 milhões de euros ( 24,471 milhões) em vendas. Inditex encerrou o ano com um crescimento de 12% elevando o lucro líquido 10%, atendendo assim ás expectativas do mercado.

O grupo presidido por Pablo Isla concluiu 2016 com vendas de 23,311 milhões de euros (24,802.7 milhões de dólares). As vendas por superfície, entretanto, cresceram  10% ao longo do ano, em comparação com os 8,5% do exercício do ano anterior. A empresa mostrou que as novas aberturas representaram 20% dos negócios do grupo em 2016, de modo a que as vendas comparáveis monopolizam 80%.

Com uma força de trabalho de 162,450 pessoas, a Inditex registou um lucro líquido de 3.157 milhões de euros (3.359 milhões de dólares), 10% a mais do que no ano anterior. O lucro operacional bruto, por sua vez, aumentou 8% para 5.083 milhões de euros (5.408 milhões de dólares), e o ebit de 9% para 4.021 milhões de euros (4,278.3 milhões de dólares).

A empresa aumentou em 10% a sua margem bruta exercício do ano passado, para 13.279 milhões de euros (14,128.7 milhões de euros), situando-se em 57,07%. “As despesas operacionais mantiveram-se sob controlo apertado durante o exercício e aumentaram 11%, principalmente como resultado do crescimento das vendas e a abertura de novos espaços comerciais”, disse a empresa.

Por outro lado, o plano extraordinário de participação dos trabalhadores no crescimento do lucro alcançou 28 milhões de euros (29,7 milhões de dólares), o equivalente a 10% do crescimento do lucro. “Dado o forte desempenho operacional da Inditex em 2016, o conselho decidiu de uma forma extraordinária uma contribuição adicional de catorze milhões de euros para planear”, disse um representante da empresa.

Por outro lado, o plano extraordinário de participação dos trabalhadores no crescimento do lucro alcançou um “income” de 28 milhões de euros (29,7 milhões de dólares), o equivalente a 10% do crescimento do lucro. “Dado o forte desempenho operacional da Inditex em 2016, o conselho de administração decidiu de forma extraordinária uma contribuição adicional de catorze milhões de euros ao plano”, acrescentou ainda essa mesma fonte.

Por mercado, a Espanha continua a reduzir o seu peso no ponto de venda global do grupo galego e  logrou 16,9% no final de 2016, em comparação com 17,7% no ano anterior. Europa, com 43,9%, Ásia, com 23,9% e Estados Unidos com 15,3%, dividem-se no restante negócio companhia.

Inditex encerrou o ano com uma rede de 7.292 lojas em 93 mercados, depois de realizar um total de 270 aberturas em 56 mercados. No final do ano, a empresa adicionou 4,41 milhões de metros quadrados de área comercial, 8% a mais do que doze meses antes.

A presença comercial do grupo aumentou em todas as áreas geográficas em que opera. Europa soma 102 novas lojas, 116 na Ásia e no resto do mundo e 61 nos Estados Unidos. Destaca, neste contexto, a entrada da Inditex em cinco novos mercados (Nova Zelândia, Vietname, Paraguai, Aruba e Nicarágua) e o lançamento ou a expansão da plataforma online do grupo num total de vinte mercados, doze deles novos. Actualmente, a Inditex dispõe de uma plataforma de vendas online, em 43 países, após o lançamento da loja online da Zara em Singapura e na Malásia no passado dia 01 de Março.

Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.