Meghan Markle apoia movimento #MeToo

A futura mulher do Príncipe Harry apoia os movimentos “Me Too” e “Time’s Up”

O evento anual organizado pela Royal Foundation, criado pelos Princes William e Harry de Inglaterra, converteu-se nesta quarta-feira no primeiro acto ao qual os netos de Elizabeth II se uniram com as suas respectivas companheiras: a Duquesa de Cambridge, no caso do segundo herdeiro ao trono, e Meghan Markle, que em apenas dois meses passará pelo altar com o mais novo dos dois filhos do príncipe Carlos.

As duas mulheres já haviam sido vistas juntas em público no Natal passado, durante a tradicional Missa do dia 25 de Dezembro, a qual a família real atende na St Mary Magdalene, mas esta foi a primeira vez que as suas agendas oficiais coincidem e, apesar do poder do fascínio que Catalina continua a gerar – especialmente agora que ela está grávida do seu terceiro – a futura noiva voltou a tornar-se o centro de todas as atenções.

No âmbito de um evento realizado em Londres e que reuniu os esforços através de diferentes organizações humanitárias que levam a cabo tanto Guilherme como Harry, a ex-protagonista da série “Suits” não evitou pronunciar-se sobre os ventos de mudança que “sacudem” actualmente  a indústria a que pertencia até há apenas alguns meses, expressando o seu ponto de vista sobre as diferentes propostas que foram propostas para por fim ao assédio sexual ou desigualdade no ambiente de trabalho e oferecer às mulheres uma plataforma segura para denunciar as agressões das quais são vítimas.

“Acho muito interessante que, quando muitas pessoas falam sobre a importância de ajudar a ganhar confiança e autoridade para as mulheres jovens em particular e para as mulheres em geral, muitas vezes usem expressões como: “estás a ajudar a dar-lhes uma voz”. Eu não poderia estar menos de acordo com essa afirmação”, disse de forma contundente. “As mulheres não precisam encontrar uma voz, o que elas precisam é sentirem-se apoiadas e seguras para usar o que já têm e os demais devemos animar a ouvi-las. Agora, com tantas campanhas como a Me Too ou Time’s Up, estamos perante a melhor oportunidade possível para dar ainda mais visibilidade ao movimento, para dar poder às as mulheres e todos devemos apoiá-las, incluindo os homens “. Meghan Markle Meghan Markle

Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.