A moda das sapatilhas gastas conquista o sector de luxo

A moda das sapatilhas gastas conquista o sector de luxo

O valor de $585 de dólares (cerca de 520 euros) por um par de sapatilhas gastas, sujas e rotas, atraiu críticas dos utilizadores da Internet. Além das opiniões a favor ou contra, poderia a moda ‘distressed’ posicionar-se no mercado português?

Embora pareça incrível, um par de sapatilhas gerou controvérsia na Internet pela sua aparência.

A história começou quando a exclusiva loja Barney’s (New York) anunciou no ano passado a coleção de sapatilhas “Superstar Distressed Sneakers”, da marca de luxo Golden Goose Deluxe Brand.

Desde a sua criação, a marca, pela mão de Francesca Rinaldo e Alessandro Gallo em 2000, criou uma linha de produtos que traz uma mensagem de autenticidade.

Mas foi em Agosto do ano passado, quando a empresa italiana deixou de lado reservas com o lançamento das suas sapatilhas que pareciam prontas para ir para o lixo, pelo seu aspecto sujo, gasto e coladas com fita cola.

Mais do que a sua aparência, o que despertou as críticas foi o preço: $585 dólares (cerca de 520 euros).

A internet incendeia-se

A controvérsia sobre o custo destas sapatilhas eclodiu no Twitter e rapidamente choveram os comentários acusando a marca – e, em geral, o segmento de luxo – de banalizar a pobreza.

Entre as publicações mais negativas destacam-se o actor escocês Brian “Limmy” Limond, que twittou: “Esta é a apropriação da pobreza. Eu tenho um par de Adidas Samba que estão nesse estado. Novas custaram-me 499 libras (cerca 600 euros).

Quando a revista de moda americana GQ elogiou a colecção de calçado denominando-a “inegavelmente subversiva,” uma redactora da Forbes respondeu que o preço elevado por umas sapatilhas sujas e gastas “a priori”  não tinha nada de contestatário, sim “o melhor de uma peça é que se molde aos contornos do corpo e reflicta as suas próprias experiências”.

A moda das sapatilhas gastas conquista o sector de luxo

Publicidade gratuita?

Em resposta às críticas, a firma italiana disse revista US Weekly que o calçado foi uma homenagem à cultura skater da Costa Oeste dos EUA “Os skaters profissionais, que inspiraram a colecção de sapatos desde o início, usam o mesmo tipo de fita para reparar as suas sapatilhas”.

Mas para os críticos, o questionável não reside em chamar “tributo” a ums sapatilhas.

Não é a primeira vez que se comercializa uma peça de roupa que parece gasta. Para citar alguns exemplos, a tendência vintage e a moda “distressed” (envelhecido) também deveriam ser objeto de debate. Trata-se, em suma, do o alto preço das sapatilhas.

No final de tudo, parece que a marca acabou por aproveitar a polémica para gerar reconhecimento.

Mais além dos comentários a favor ou contra, celebridades como Jude Law e Hilary Duff foram vistas usando o controverso calçado.

Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.