Moda portuguesa no WorldSkills

Moda portuguesa no WorldSkills

  • Joana Queirós teve uma preparação de 455 horas
  • Campeonato Mundial decorre em Abu Dhabi entre 14 e 19 de outubro
  • Prova de Tecnologia de Moda tem a duração de 18 horas

O Modatex está novamente representado no WorldSkills. Joana Queirós, formanda do curso de Design de Moda no Modatex Porto, será a representante portuguesa na prova de Tecnologia de Moda.

A preparação para este campeonato do mundo foi intensa e passou pela aquisição e reforço de competências nas áreas de Modelação, Confeção, Corte, Moulage e Inglês Técnico, num total de 455 horas.

O WorldSkills 2017 terá lugar em Abu Dhabi, entre 14 e 19 de outubro, reunindo jovens de todo o mundo e distinguindo os melhores em cada área profissional. Estarão representados 77 países e 51 profissões.

A prova de Tecnologia de Moda tem como objetivo a conceção e desenvolvimento de um vestido. Terá a duração total de 18 horas – distribuídas por quatro dias – e está dividida em várias etapas. Na primeira (Sketching), Joana Queirós vai desenhar coordenados de acordo com materiais escolhidos aleatoriamente e tendo em conta o público-alvo a que se destinam. Depois, será reproduzido, em cima de um busto, um vestido selecionado pelos jurados. Seguem-se a modelação, corte e confeção do vestido desenhado na prova de Sketching, devendo ser respeitadas algumas características obrigatórias. Na última fase da prova os concorrentes vão ser surpreendidos por uma caixa mistério, que contém materiais selecionados pelos jurados e que vão ser incorporados no modelo idealizado pela concorrente.

A formanda do Modatex, que venceu o Campeonato Nacional das Profissões, participou também no EuroSkills. Em maio, o centro de formação foi convidado para participar no Taitaja2017, o Campeonato Nacional das Profissões finlandês e, mais uma vez, coube a Joana Queirós representar o Modatex. A jovem de 21 anos, que iniciou o seu curso em janeiro de 2015, vai competir com 29 concorrentes de todo o mundo.

O MODATEX – Centro de Formação Profissional da Indústria Têxtil, Vestuário, Confecção e Lanifícios surgiu com base num protocolo celebrado entre o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP,I.P.), a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), a Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confecção (ANIVEC/APIV) e a Associação Nacional dos Industriais de Lanifícios (ANIL).

Sedeado no Porto e com delegações em Lisboa e Covilhã, polos em Barcelos, Vila das Aves e extensões em Lousada, Marco de Canaveses e Pinhel, tem como objetivo contribuir para a melhor coordenação estratégica e operacional da formação no setor, responder de forma eficaz às necessidades de qualificação, aperfeiçoamento e reconversão das pessoas e das organizações e apoiar tecnicamente a Indústria Têxtil e de Vestuário.

Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.