Os clipes de música como identificação visual da moda

Os clipes de música como identificação visual da moda

Os clipes de música como identificação visual da moda

Por Maitê Karen – @maite_karenfurtado

A moda e a música sempre foram indústrias transversais, pois uma sempre serviu de modelo de inspiração para outra, principalmente após o boom estrondoso do surgimento da MTV.

Com a criação do canal, nasceu também a famosa era dos music vídeos no início da década de 80, que marcou toda uma geração que via nos músicos e performers, verdadeiros difusores de tendências, o que revolucionou significativamente o mundo da moda.

Uma curiosidade alusiva a este fato, é que na década anterior, remontada aos anos 70, os grandes desfiles eram executados sem música, o que se traduzia num tom sóbrio e austero, algo impensável nos dias que ocorrem.

Os videoclipes unem dois dos cinco sentidos fundamentais, a audição e a visão, onde sincronizam música e imagem, um impacto visual forte o suficiente para criar as mais variadas sensações para quem os assiste.

Essa linguagem audiovisual tornou-se cada vez mais rentável na indústria do entretenimento ao ponto de ser considerada a peça de divulgação mais poderosa para a busca do sucesso.

Michael Jackson foi o grande pioneiro desta onda, através do famoso Thriller cuja dinâmica se assemelha a uma curta-metragem, com direito aos mesmos recursos e elementos do que uma produção cinematográfica.

Alguns dos maiores realizadores de cinema também foram responsáveis pela direção de clipes de música bem-sucedidos, como é o caso de David Fincher, autor do filme “A rede social” e que também produziu o icónico videoclipe “Vogue” da cantora norte-americana, Madonna.

O cineasta Anton Corbjin, produziu alguns clipes de bandas famosas como U2, Nirvana ou Depeche Mode.

No decorrer deste artigo iremos relembrar alguns vídeos que fizeram história pelo seu sentido estético e firmaram-se para sempre na indústria:

Freedom by George Michael:

Este talvez seja o clipe de vídeo mais Fashion de sempre que contou com a participação do emblemático grupo de top models dos anos 90 composto por Naomi Campbell, Christy Turlignton, Cindy Crawford e Tatjana Patitz.

A canção original do músico britânico é um verdadeiro hino para o mundo da moda, o único com a capacidade de replicar de forma exata a relação entre os dois meios.

Porém, logo após a morte do cantor em 2016, foi feita uma nova releitura do célebre videoclipe com a nova geração de modelos que revolucionaram o panorama através das redes sociais.
A versão contemporânea conta com a presença de Adriana Lima, Irina Shayk, Taylor Hill, Ana Ewers, entre outras.

Versão original do videoclipe dos anos 90

Versão contemporânea com a nova geração de modelos

Os clipes de música como identificação visual da moda

Os clipes de música como identificação visual da moda

Os clipes de música como identificação visual da moda

Os clipes de música como identificação visual da moda

Don’t let me be the last to know by Britney Spears:

Quem não se lembra do cenário paradisíaco como pano de fundo para uma narrativa jovem e romântica, de uma Britney de beleza delicada, mas ainda assim, sensual e sedutora?

A música faz parte do álbum de sucesso Oops!… I Did It Again , lançado em 2000 e foi escrita por Robert Lange, Keith Scott e pela cantora country, Shania Twain.

O videoclipe, filmado pelo fotógrafo Herb Ritts, transmite uma atmosfera muito idílica entre Britney e o seu par romântico, o modelo francês Brice Durand e é considerado um dos vídeos mais bonitos esteticamente.

Os calções de ganga usados pela cantora, o bikini bege, o cabelo com ondas de sereia e o piercing no umbigo, foram as tendências mais cobiçadas pelas jovens daquela altura e ainda hoje, são peças dignas de sucesso.

 

Os clipes de música como identificação visual da moda

Os clipes de música como identificação visual da moda

Os clipes de música como identificação visual da moda

Os clipes de música como identificação visual da moda

Try Again by Aaliyah:

A canção da falecida cantora de R&B foi gravada para fazer parte da banda sonora do filme “Romeo must die”, onde Aaliyah contracenava com o ator chinês Jet Li e que posteriormente deu origem ao famoso videoclipe, onde os dois se encontram em cena mais uma vez.

O vídeo foi dirigido por Wayne Isham e contou com a participação do produtor musical, Timbaland, que dividia os vocais com Aaliyah.

Os recursos visuais do clipe, compilaram numa estética incrível, enriquecida por uma coreografia inspirada nas artes marciais, o que rendeu a Aaliyah uma marca histórica ao chegar ao topo da tabela da Billboard.

Devido ao seu desempenho comercial, o vídeo foi premiado com dois Mtv Video Music Awards nas categorias Best Female Video e Best Video from a Film.

 

O estilo e a maquilhagem da cantora ainda fazem sucesso entre as mulheres ao redor do mundo

Aaliyah com o seu parceiro de cena Jet Li
I’m into you by Jennifer Lopez ft Lil Wayne:

O clipe lançado em 2011, revela-nos uma J.Lo ousada e irreverente perante um William Levy rendido e apaixonado em plena ilha paradisíaca.

Conta com a participação do rapper Lil Wayne e foi produzido pela equipa norueguesa Stargate, onde é possível identificar elementos derivados do Reggae, Dancehall e R&B.

Para além da narrativa embalada pela sedução e flerte, um dos pontos que mais chamam a atenção é o maravilhoso figurino da cantora, que surge com looks irrepreensíveis.

Pray For me by The Weeknd ft Kendrick Lamar:

Considerada uma das maiores bandas sonoras dos últimos tempos, o filme Black Panther teve a seu cargo a autoria do cantor canadiano The Weeknd e do rapper norte-americano, Kendrick Lamar, a música Pray For me, lançada exclusivamente para configurar a playlist da narrativa da Marvel.

A música apareceu numa das cenas do filme e teve a sua divulgação feita no Instagram, através de um post de The Weeknd.

O clipe acompanha a premissa do filme de super heróis e é visualmente muito bem conseguido e ilustrativo.

Imagens: divulgação Os clipes de música como identificação visual da moda . .
Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.