Os homens e mulheres têm maneiras distintas de entender a beleza

Os homens e mulheres têm maneiras distintas de entender a beleza

Artigo originalmente publicado em 14 de Agosto de 2014 

Muitas vezes quando uma mulher pergunta ao seu parceiro se está bonita, não tarda a ficar aborrecida quando se apercebe este não está a prestar atenção ou simplesmente não se apercebe dos mesmos detalhes que ela. Seria passível de acreditar que isto sucede porque os homens são mais despistados.

No entanto algo mais acontece. Recentemente um estudo realizado pelo Conselho Superior de Investigações Cientificas (1) (CSIC) e pela Universidade das Ilhas Baleares, demonstrou que a mudança de percepção entre os homens e as mulheres se deve ao facto de na altura de entender o belo, os homens activam unicamente o seu hemisfério direito enquanto que as mulheres utilizam ambos.

O principal responsável pelo estudo é Camilo José Cela-Conde, da Universidade das Ilhas Baleares. Para levar a cabo a sua investigação, Conde registou a actividade cerebral de 10 homens e 10 mulheres, submetida a estímulos artísticos e naturais com a única finalidade de decidir se os consideravam belos ou não.

Uma vez recolhida esta informação, utilizou-se um processo denominado por magnetoencefalografia (2), uma técnica que pode detectar alterações nos campos magnéticos gerados pela actividade pós-sináptica (3) dos neurónios piramidais do córtex cerebral, com uma resolução temporal na ordem de milésimos de segundo, para poder processar a mesma.

Seria passível de acreditar que isto sucede porque os homens são mais despistados

Enric Munar, também autor do trabalho acrescentou ainda que os resultados mostraram diferenças significativas entre os sexos nas regiões parietais, quando os participantes consideravam que os estímulos eram belos. A actividade diferencial neuronal nesta região do cérebro demonstrou ser bilateral nas mulheres, enquanto que nos homens se encontrou circunscrita ao hemisfério direito.

A equipa de pesquisa conclui que as diferenças observadas entre homens e mulheres respondem também a uma forma diferenciada de abordar a relação espacial que têm os diferentes géneros com os objectos. A partir daqui, acredita-se que as mulheres têm uma relação mais categóricacom os mesmos: referem a posição das coisas ou das suas partes comparativamente com outros elementos (acima ou abaixo, de frente ou por trás, etc.).

No entanto, a relação que os homens mantêm com os objectos é do tipo topográfico, ou seja, em vez de os classificarem têm maior informação respeitante à distância dos mesmos.

Por este motivo e na grande maioria dos casos, agora que existe um suporte científico como argumento, não significa que o homem por vezes ignore o sexo oposto, senão não responda de imediato como muitas das vezes deveria…Mas não acontece

(1) – O Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC), ou Conselho Superior de Investigações Científicas, é uma agência do Estado espanhol dedicada ao fomento da investigação científica e tecnológica. É a maior instituição pública dedicada à investigação em Espanha e a terceira da Europa. (Fonte: Wikipédia)
(2) – Magnetoencefalografia (MEG) é uma técnica de análise da actividade do cérebro humano por meio de detecção de campo magnético produzido por correntes eléctricas que existem naturalmente no cérebro. (Fonte: Wikipédia).
(3) – Actividade pós-sináptica: O que permite que a actividade eléctrica de um neurónio influencie a actividade eléctrica do neurónio seguinte. (Fonte: Wikipédia)
Sem comentários ainda

Comentários estão encerrados