Pai para mim, mãe para ti: “Parent Trap”, o filme amaldiçoado

Pai para mim, mãe para ti: “Parent Trap”, o filme amaldiçoado

Pai para mim, mãe para ti: "Parent Trap", o filme amaldiçoado

O filme lançado em 1998 foi um sucesso e é incansavelmente repetido nos canais aéreo e a cabo. Por trás do fenómeno, houve vários dramas.

É um dos filmes infantis dos anos 90 que se repete mais no mundo e que mais hipnotiza, apesar das repetições insistentes. Pai para mim, mãe para ti (Parent Trap), é uma história lançada em 1998 que parece não sair de moda. A protagonista foi a pequena Lindsay Lohan (hoje com 33 anos) antes do seu perfil escandaloso.

Muitos acreditavam que Lindsay não fazia os dois papéis (o dos gémeos Annie James e Hallie Parker). Mas conseguiu-o. A actriz interpretou as duas personagens com grande solidez e, pela obra e arte da edição, conseguiu-se duplicar na tela. Assim se meteu no bolso dos críticos em tão tenra idade.

Aquele filme entrou na história. O pai era Dennis Quaid e a mãe, Natasha Richardson, que morreu jovem, em 2009, aos 45 anos. Naquela época, as notícias chocaram Hollywood e os seguidores do filme.

Pai para mim, mãe para ti: "Parent Trap", o filme amaldiçoado

A mulher sofreu um acidente de esqui na estação de Mont Tremblant, perto de Quebec. Uma hora depois, começou-se a sentir mal. Um jacto particular transferiu Natasha para Nova Iorque, para o Hospital Lennox Hill. Eventualmente, entrou em morte cerebral.

O que aconteceu com a vida daquele pai no filme, Quaid?

Agora a vida sorri-lhe, mas anos depois dessa estreia ele passou por um drama. Como uma piscadela do destino, ele tinha gémeos na vida real. Os bebés quase morreram ao nascer por negligência médica.

Dadas as dificuldades em ter filhos, ele e a sua então parceira conseguiram-se tornar pais através de uma barriga de aluguer. Os gémeos Thomas Boone e Zoe Grace sofreram uma infecção dez dias após o nascimento e receberam uma overdose de um anticoagulante. Tudo terminou bem, mas o casamento atravessou um momento limite.

Categoria de filme amaldiçoado?

O pós-sucesso foi dramático para muitos doa seus actores, por isso se fala na “maldição da sopa”.

Distribuído pela Walt Disney Pictures, o filme de duas horas conta a história de duas meninas que se encontram num acampamento nos Estados Unidos. Uma é da Califórnia, Hallie Parker, e conhece a sua “dupla”, uma menina extraordinariamente parecida, Annie James, que vem de Londres. Pouco a pouco, começam a tornar-se amigas e descobrem que foram separados no nascimento.

Pai para mim, mãe para ti: "Parent Trap", o filme amaldiçoado
A “vilã” do filme, uma espécie de “madrasta”, estava a cargo de Elaine Hendrix.

O que poucos sabiam era a existência de uma dupla real de Lindsay. Foi a actriz Erin Mackey, uma ruiva que foi filmada em longos planos e que ajudou Lindsay a brilhar nesse papel.

No entanto, a vida de Lindsay depois do marco do filme infantil entrou em queda. Escândalos, depressão, drogas, problemas de comportamento em público. Ela não sabia como lidar com a fama cada vez mais selvagem e acabou “estrelada”, como ela própria o definiu.

Cantora, modelo e empresária, além de actriz, passou por uma década de falta de controle. Foi presa em 2007, por exemplo, bateu com o seu Mercedes enquanto dirigia sob a influência de álcool, pelo que teve que enfrentar a justiça pela primeira vez.

Essa lição não a ajudou, pois, dois meses depois, foi presa novamente em Los Angeles por dirigir embriagada, com a sua carta de condução caducada e com cocaína no porta-bagagens.

Vida errática

Em 2010, as coisas pioraram: esteve um par de horas presa devido ao uso de drogas e foi forçada a prestar serviços sociais. Um deles: trabalhar no necrotério onde o corpo sem vida de Whitney Houston foi encontrado. A actriz foi acusada de fazer troça do cadáver.

Depois dessa condenação, Lindsay foi em peregrinação a vários centros de reabilitação. Em meados de 2016, um vídeo violento tornou-se viral em todo o mundo. Mostrou Lohan agredida pelo namorado, o milionário russo Egor Tarabasov. Após esse episódio de violência de, decidiu ficar durante algum tempo em Dubai e depois na Grécia.

O filme amaldiçoado

Mas voltando ao filme “amaldiçoado”, mais algumas curiosidades. A banda sonora do filme era excelente para um filme infantil. Varia de temas do mítico Nat King Cole a Ray Charles e Glenn Miller.

Na época da estreia, não houve muita confusão com a trama, mas com o decorrer dos tempos os fãs que entretanto cresceram, começaram a repudiá-la: o filme tinha um lado cruel. Os pais “dividem” cada uma das gémeas, deixando de ver uma das suas filhas e escondendo a verdade entre ambas.

Imagens: divulgação Pai para mim, mãe para ti: “Parent Trap”, o filme amaldiçoado . .
Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.