Porque não sorriem os modelos de moda?

Porque não sorriem os modelos de moda?

Se há umas pergunta que os profanos da moda repetem para si mesmos com frequência é o facto pelo qual os modelos nunca sorriem. Os rostos sempre foram uma tendência sobre a passarela e, nos últimos anos, também se estendeu a modelos fotográficos.

Mas…Qual o motivo das caras sérias das modelos?

De onde surge a ideia de colocar nas passarelas modelos com caras sérias?

De acordo com um artigo da Newsweek, a origem desta tendência remonta a muitos anos atrás. Em particular, à era victoriana (século XIX), na qual se colocaram na moda os cartões de visita, que proliferaram com a invenção da fotografia e foram entregues em diferentes actos e visitas sociais. Nelas, era essencial mostrar um semblante sério, com o que se denomina de “desdém aristocrático”. As mais conhecidas são os da própria Rainha Victoria, que não foi exactamente famosa por sorrir para a camara.

Porque não sorriem os modelos de moda?

John Berger, autor de “Ways of Seeing”, diz que a moda assumiu o aspecto mais altivo desses rostos de desdém e usou-a a seu favor. Explicado de outra forma: um sorriso é sempre um gesto de boas vindas, de cordialidade, de equalização, enquanto que um gesto sério e desdenhoso parece indicar superioridade, o que provoca inveja naqueles que o observam. E a inveja e a superioridade são características que vendem na indústria da moda.

Por outro lado, o sociólogo Erving Goffman fala sobre o que transmite a expressão facial em situações de risco grave para as nossas vidas. Por exemplo, a capacidade de permanecer firme e sério, sem entrar em pânico, diante de uma catástrofe. Esse sentimento de firmeza e determinação também é algo que as grandes marcas querem transmitir através das suas imagens e desfiles… E outro dos motivos pelos quais os modelos não devem sorrir.

Outra dos motivos pelo que se preferem as modelos sem sorridos nas passarelas é que toda a atenção se deve concentrar na roupa. Uma modelo sorridente pode parecer que transmite algum tipo de sentimento para com as roupas que veste e, de qualquer forma, sempre atraem a atenção do espectador em vez de um rosto sério e neutro. É como se, de certa forma, se devessem tornar invisíveis para dar todo o protagonismo à colecção que apresentam.

Porque não sorriem os modelos de moda?

Status ou efectividade?

Um artigo em “Enjoy Your Style” coloca em foco a diferença entre vender status e vender efectivamente. Num spot para um shampoo, por exemplo, procura-se a eficácia de um produto. O mesmo acontece com qualquer artigo de uso diário: detergente, tampões, até um carro! E aí tudo são sorrisos.

No entanto, no mundo da moda, vende-se um status. Um status que provoca sentimentos encontrados no comprador, sendo que nenhum dos quais inclui a simpatia para quem já a possui (representado, nesse momento, pela modelo).

Portanto, ela deve permanecer firme, fria, séria, distante…E o marketing terá sido efectivo.

Qual a opinião dos profissionais

Claudia Schiffer, um ícone da geração das principais modelos dos anos 90, disse à Reuters há alguns anos que, depois de (precisamente) essa geração, o mundo da moda tinha mudado. “O que é bem visto hoje no mundo da moda é que as modelos não mostrem nenhuma emoção. O protagonismo na passarela leva-o a moda, não as modelos. Nos anos 90, as pessoas queriam-nos ver. Agora, apenas se quer ver um trabalho bem feito nas colecções”.

Porque não sorriem os modelos de moda?

Irina Kulikova, no mesmo artigo, afirmava que muitos designers pedem mais seriedade se a colecção for especialmente escura ou se a modelo for muito jovem, visto que um sorriso poderia transmitir uma frescura e inocência que “chocariam” com o que a colecção pretende transmitir.

Didier Grumbach, criativo e ex-presidente da Federação Francesa de Moda, resumiu de forma muito simples: “Se as modelos sorrirem, as pessoas vêm os seus sorrisos. Se não o fizerem, vêm as suas roupas”.

Sem comentários ainda

Comentários estão encerrados