Portugal Fashion 47: quando o êxito está na palavra resistir

Portugal Fashion 47: quando o êxito está na palavra resistir

Portugal Fashion 47: quando o êxito está na palavra resistir

A 47ª edição do Portugal Fashion de 2020 foi um evento completamente atípico do que já estamos acostumados a ver ao longo dos anos. Com as limitações impostas pelo Ministério da Saúde para prevenir o contágio com o vírus da COVID-19, os organizadores do evento viram as suas dificuldades aumentarem para que o mesmo pudesse ter lugar em outubro deste ano.

A programação do evento foi toda adaptada para receber o menor número de convidados possível e ainda assim transmitir os desfiles para o maior número de pessoas, mesmo não estando presentes. Por isso, os desfiles foram todos transmitidos em livestream, através de plataformas concebidas para o efeito, além de contarem com apresentações físicas e em vídeo.

Para o diretor de comunicação André de Atayde existiram vários pontos complicados na programação deste evento, mas negar a entrada a mais de 80% do público que o Portugal Fashion costuma ter foi muito difícil; “É complicado ter que escolher público, dizer não a algumas pessoas. Ter que as confrontar e dizer que não as podemos receber porque temos de restringir um número especifico de convidados”.

André diz ainda que um dos momentos marcantes, que teve de passar na elaboração  das apresentações deste ano, foi o cancelamento do Portugal Fashion em março de 2020; “estávamos a dar o nosso máximo para o evento e pensávamos numa edição para ser o melhor dentro das regras que se impunham a esta situação. No final, acabou por ser cancelada”.

Com o cancelamento do evento os organizadores utilizaram este tempo para redefinir os planos de contingência necessários para a produção do evento, juntamente com o médico de saúde pública Ricardo Mexia, para que conseguissem readaptar toda a estrutura à nova realidade.

O evento foi repensado e, para que não fosse cancelado mais uma vez, os responsáveis tiveram de reestruturar toda a logística de backstage, principalmente para manter a distância necessária entre os manequins, já que estes têm que tirar as máscaras antes de entrar para a passarela. Para além disso, o público que assistiu ao evento estava restrito  imprensa e a um número limitado de convites que os criadores da marca ofereceram a que o entendessem.

Uma das organizadores, Vera Deus, diz ainda que curiosamente fazer um evento com o público limitado é mais difícil do que as edições que não seguem esta regra; “Nós temos que pensar em todos os pormenores: os convidados têm de estar alinhados a uma certa distância, não podemos ter muitas pessoas acumuladas, todas têm que usar máscara.  Portanto temos muitos pontos a controlar”.

O novo formato que o Portugal Fashion teve de adotar para esta edição, apesar de limitado, possibilitou que todos os interessados assistissem ao evento e, ao contrário do que aconteceu na edição de março, as apresentações não tiveram de ser canceladas. Mostrou assim  um ótimo trabalho da equipa do evento, que conseguiu atender a todas as restrições e manter o Portugal Fashion presente no ano de 2020 mesmo com todas as limitações impostas pela pandemia.

Imagens: Portugal Fashion/Cynthia Nogueira Portugal Fashion 47: quando o êxito está na palavra resistir . .
Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: