Primark ganha 3% mais no primeiro semestre e aumenta vendas em 21%

Primark ganha 3% mais no primeiro semestre e aumenta vendas em 21%

A cadeia de moda low cost, propriedade da AB Foods, viu os seus resultados impulsionados pela abertura de espaço comercial e o impacto favorável das taxas de câmbio.

As aberturas e a divisa impulsionaram a Primark na primeira metade do ano. Nos seis meses concluídos em 24 de Março, a cadeia irlandesa, propriedade da AB Foods, aumentou as vendas em 21% para 3.222 milhões de libras (3.819 milhões de euros). O lucro bruto da empresa, no entanto, registou um aumento mais moderado, em 3% devido ao dólar mais forte, que teve um impacto negativo nos custos.

A Primark ganhou no primeiro semestre 323 milhões de libras (383 milhões de euros), em comparação com os 313 milhões de libras (371 milhões de euros) no mesmo período do ano anterior. As taxas de câmbio constantes, no entanto, aumentou as vendas em 11%, e o lucro operacional caiu em 2%.

No Reino Unido, o mercado único, juntamente com a Holanda, que segrega as vendas Primark, a empresa cresceu 7%, “com um forte aumento da nossa quota no mercado de vestuário”, assegura a empresa. Por superfície comparável, o aumento foi de 2%.

Entre Outubro e Março, a cadeia de moda low cost aumentou o seu espaço de comercial em 12%, com aberturas em lugares como Charleroi (Bélgica), Granada, Staten Island (Estados Unidos), Uxbridge (Reino Unido) e Zwolle (Holanda) assim como a expansão da loja em Boston, até 8.640 metros quadrados.

Olhando para a segunda metade do ano, a Primark manterá o ritmo de aberturas, com catorze novas lojas no Reino Unido, Holanda, Irlanda, França, Itália, Alemanha, Estados Unidos e Espanha (Mallorca), e duas reaberturas no Reino Unido.

Na apresentação dos resultados, AB Foods também se refere ao impacto sobre a saída grupo do Reino Unido da União Europeia. “As consequências devem ser vistas no contexto da diversidade das nossas operações e presença geográfica, bem como uma cadeia de valor separada para alimentação e para a Primark”, diz a empresa.

No entanto, AB Foods diz que “tem uma equipa que leva meses dedicada a determinar as consequências do Brexit para nós e para o nosso negócio e estamos a trabalhar para aproveitar as oportunidades e mitigar os riscos”.

Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.