Relações sexuais em tempos de coronavírus

Relações sexuais em tempos de coronavírus

Relações sexuais em tempos de coronavírus

Mais uma semana de coronavírus. A maioria das pessoas é solidária e responsável e cumpre o seu dever. Todas elas ficam em casa. Alguns, infelizmente, sozinhos, outros com amigos, com o seu animal de estimação, filhos, pais ou com o seu parceiro.

Mesmo morando numa casa, os membros da mesma família devem manter as suas distâncias e evitar abraços, beijos e qualquer tipo de atrito, tanto quanto possível. Além de cuidar da higiene pessoal, principalmente das mãos.

E os casais? Muitos se perguntam se podem fazer sexo durante o confinamento.

Relações sexuais em tempos de coronavírus

Especialistas dizem que sim, mas deves tomar maiores precauções durante o acto. E faz isso sempre com o teu parceiro e não com pessoas desconhecidas.

Embora nenhum dos dois apresentar sintomas de coronavírus, a situação não deve mudar. No entanto, neste caso, as distâncias devem ser mantidas. Confinamento numa sala completamente só ou sozinha.

Quando se trata de relações sexuais, é importante manter distância e tentar não ver o rosto um do outro durante o acto, evitando assim qualquer tipo de fluido. O coronavírus é transmitido pela saliva. Então, beijos são estritamente proibidos. É verdade que, desta maneira, perde toda a graça, mas agora a saúde é uma prioridade para o prazer.

Posturas ideais para este confinamento

Especialistas criaram o “coronasutra”, uma receita de posições sexuais que pode ser praticada durante estas semanas de confinamento. O mais comum actualmente e conhecido é “o cãozinho”. Uma das posições mais agradecidas pelos homens pelo seu papel dominante e pelas mulheres pelo de submisso. Ela deve ficar de quatro e ele vai penetrar por trás.

Relações sexuais em tempos de coronavírus

Para que o sexo seja mais profundo, ele deve agarrar seus quadris e “puxá-los” contra ele para tornar a penetração mais intensa.

A mais profunda é outra das posições marcantes. Também recomendada para pessoas com uma certa barriga.

Nesta posição, ela está deitada de costas, com as pernas dobradas e a tocar o peito. O homem agacha-se e penetra-a, agarrando as suas pernas. Dessa maneira, é alcançado contacto total com o ponto “g” feminino e maior atrito no pénis com os movimentos.

E, finalmente, a ardente amazona. O homem estica-se de costas enquanto ela monta em cima dele. Essa postura proporciona prazer intenso entre os dois, pois proporciona penetração total. Além disso, mulheres e homens não estão em contacto e mantêm uma distância de mais de um metro. O ideal seria praticá-lo ao contrário. Com a mulher dando a espada ao homem.

Imagens: divulgação Relações sexuais em tempos de coronavírus . .
Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.