Sexo no mar requer cuidados especiais

Sexo no mar requer cuidados especiais

A fantasia de muitos casais no Verão é o sexo na areia da praia ou dentro do mar. Neste último, convenhamos: não há dúvidas que o oceano é o lugar mais romântico do mundo. Mas se essa á uma realidade, este acto não está livre de riscos. Especialistas em saúde feminina e masculina deixam o alerta: sexo nesses ambientes deixa o casal mais propício a doenças nas zonas íntimas.

O sexo debaixo da água pode ser arriscado. É possível contrair infecções bacterianas, e o sal pode causar irritação, aumentando as chances de contrair DST’s, segundo alertam os especialistas de todo o mundo.

image

Eles salientam que a poluição da água do mar é a principal fonte de doenças. Assim, o mar está cheio de bactérias e coliformes fecais, que são empurrados pelo pénis para dentro da vagina no momento da penetração. Ressaltam também que as partículas de areia e o sal presentes na água podem causar irritação

Vê abaixo as cinco sugestões para que o sexo submerso se torne num momento sensacional!

1) Não poupar no lubrificante

O desafio físico associado à penetração sexual no oceano envolve a falta de lubrificação natural, que desaparece na água. Tu vais preferir usar um lubrificante à base de silicone para resolver esse problema inevitável. As mulheres tendem a achar o sexo debaixo da água desconfortável (porque a lubrificação vai embora), mas esta experiência não é universal. O produto ajuda a reduzir o risco de micro-fissuras causadas pela fricção. Passa um pouco na calcinha do biquíni ou leva uma embalagem pequena no bolso.

2) Presta atenção ao teu corpo

Se achares que está a doer ou te sentes desconfortável depois de sexo submerso (e estiveres a usar lubrificante de silicone), para ou vai logo para o chuveiro.

3) Brincar em águas rasas

Não precisas de ficar na tradicional posição frente a frente. Brinca com novas posições em águas rasas, quando as ondas estiverem tranquilas. Tu e ele podem-se sentar na areia enquanto um fica por cima, ou ir mais para um estilo de quatro no mar, deixando as ondas baterem no vosso corpo. Se for na piscina, aproveita para te apoiares nos cantos, seja sentada na borda, enquanto o outro mostra o seu talento no sexo oral dentro da piscina, ou apoiando as pernas durante a penetração.

Por outro lado, o arrebatamento do amor não te vai proteger da indiferença do mar. Se não sabes nadar, corres o risco de te afundar como uma rocha. Seja na rebentação, flutuando com água até ao pescoço em águas calmas, ou à deriva numa prancha de surf, presta atenção às condições do tempo e nas habilidades dele se garantir dentro de água.

Sexo no mar requer cuidados especiais

4) Finalizar em terra firme

Começa os trabalhos dentro de água e acaba em terra firme. Isso vai manter o sal, cloro, bactérias e areia longe de lugares indesejados. Qualquer uma que já se tenha se aventurado numa visita breve à praia sabe que a areia entra em qualquer canto e fenda. Não tenhas vergonha de parar o que vocês estão a fazer para lidar com isso.

5) A prova real

Recomendamos fazer um teste de gravidez, depois, só para despistar, pois os preservativos não são testados tendo em conta o sexo debaixo de água. O ideal é usar preservativo, mas o preservativo pode-sse romper mais facilmente pelo atrito com a água salgada; por isso é recomendado ter um cuidado maior ou não fazer sexo no mar.

6) No final

Vale a pena ainda ter alguns cuidados posteriores ao sexo. Os especialistas recomendam uma higiene simples. Lavar a região com água e sabão neutro. Lembramos ainda que a qualquer sinal de irritação ou dor na região, deves procurar um médico.

Sem comentários ainda

Comentários estão encerrados