Ter relações sexuais pode atrasar o envelhecimento

Ter relações sexuais pode atrasar o envelhecimento

Se gostas de sexo, de certeza que não precisas de argumentos para o fazeres mais vezes ou pelo menos uma vez por semana; no entanto, vamos faze-lo porque encontramos um facto comprovado pela ciência e que te interessará muito: ter relações sexuais pode prolongar a tua vida.

Todas sabemos que algumas práticas contribuem para a longevidade: fazer exercício físico, alimentação saudável, não fumar, dormir bem, não usar drogas e fazer exames médicos periódicos estão, certamente, entre os itens que mais nos podem ajudar a garantir um longo tempo à face da Terra.

Um estudo realizado por pesquisadores ingleses avaliou, ao longo de vários anos, como a frequência com que uma pessoa faz sexo pode contribuir para que viva mais, enquanto outros estudos mostraram que as mulheres que têm orgasmos mais frequentes durante a relação sexual também vivem mais tempo em relação àquelas que não o fazem. A justificação  é que isso contribui para um relacionamento feliz e saudável, facto que, consequentemente, provoca um efeito positivo sobre a saúde.

Sexo aumenta a circulação sanguínea.

O sexo aumenta a circulação do sangue e é especialmente benéfico para o cérebro. Isto é causado pelo aumento da frequência cardíaca e respiração profunda.

O sangue é bombeado por todo o corpo e transporta oxigénio para as células, tecidos e órgãos, de modo que estas acabam saturadas com oxigénio fresco. Produz também uma remoção de toxinas que causam doenças e fadiga.

Sexo ajuda a dormir melhor.

É sabido que a relação sexual ajuda a dormir. Ter um sono reparador tem sido associado a outras coisas boas como a manutenção de um peso saudável e da pressão arterial.

Sexo melhora a saúde cardiovascular

A pesquisa por amostra de 1.000 britânicos/as descobriu que fazer sexo duas ou mais vezes por semana reduz o risco de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral.

Sexo reduz o risco de cancro da próstata

A catividade sexual regular elimina secreções nocivas a partir da próstata e também ajuda a proteger esta glândula do cancro. Segundo os pesquisadores, as ejaculações frequentes, especialmente em homens de 20 e poucos anos, ajudam a reduzir o risco de cancro da próstata ao longo da vida.

Sexo promove a longevidade.

Ter um orgasmo provoca a libertação do hormónio DHEA (dehidroepiandrosterona), que funciona como um antidepressivo e melhora os níveis de imunidade no corpo. O DHEA pode reparar tecidos, melhorar a cognição e manter a pele saudável.

Conclusão

Portanto, se pensas demasiado no assunto deixa de o fazer. Seja baseado nestes estudos ou nos teus, decide-te a ter todo o sexo que queiras e possas com o teu parceiro.

Convenhamos: se é para viver mais anos… Vale a pena!

Sem comentários ainda

Comentários estão encerrados