Têxtil português regressa a Londres com novos produtos

Têxtil português regressa a Londres com novos produtos

Têxtil português regressa a Londres com novos produtos

Entre os dias 18 e 19 de Julho, Londres volta a receber a nata do têxtil nacional para mais uma edição da The London Textile Fair. Empresas portuguesas investem na apresentação de novos produtos para reforçar a sua presença internacional.

6 Dias – Albano Morgado – Burel Mountain Originals – Lemar – MMRA – Maria Madalena Rocha Azevedo – Texser – Troficolor – Vilarinho

Em menos de um mês é a segunda comitiva de empresas nacionais que viaja para Londres sob a alçada do projeto “From Portugal”, apoiado pela Selectiva Moda. Depois da Fashion SVP, o têxtil nacional estará agora presente na The London Textile Fair, que entre os dias 18 e 19 de julho, vai atrair à capital britânica designers, compradores e empresários de vários sectores do têxtil e de todos os cantos do mundo.

Num universo de 500 expositores, a comitiva portuguesa contará com a participação de várias empresas: 6 dias; Albano Morgado; Burel Mountain Originals; Lemar; MMRA-Maria Madalena Rocha Azevedo; Texser; Troficolor e Vilarinho. O objectivo dos empresários portugueses é claro: conquistar novos clientes e fortalecer a presença dos têxteis nacionais no estrangeiro.

As novidades Têxtil português regressa a Londres com novos produtos

Para atrair as atenções do mercado, as empresas portuguesas preparam a apresentação de várias novidades. Exemplo disso será a Burel Mountain Originals. Conhecida pelo tradicional tecido de lã, a Burel prepara-se para surpreender com o lançamento de novos produtos: “Vamos apresentar vários tecidos e padrões que retiramos do vasto espólio da Lanifícios Império, a marca que recuperamos com um novo conjunto de tecidos de confeção, tweeds, tartans, meltons, buclés e as famosas flanelas” adianta Isabel Costa, fundadora da empresa.

Têxtil português regressa a Londres com novos produtos

O espaço da Troficolor terá também algumas surpresas. Com uma forte aposta em artigos orgânicos e reciclados, a empresa trofense vai apresentar novas propostas, especialmente para o sector do vestuário de trabalho: “O workwear ganha agora novo fôlego, não perdendo o seu lado prático e confortável, mas ganhando o seu espaço na moda” afirma Carlos Serra, CEO da empresa.

Também a fazer progressos na área da economia circular, a Lemar vai apresentar, pela primeira vez ao mercado britânico, novos tecidos produzidos com fios de poliéster reciclado a partir de garrafas e outros resíduos plásticos. Com esta aposta, o objectivo é estabelecer novos contactos comerciais. “É um mercado com muito interesse, que tem vindo a crescer, e que representa um valor significativo das nossas exportações” explica Manuela Araújo, CEO da empresa.

Produção sustentável Têxtil português regressa a Londres com novos produtos

A produção sustentável será mesmo um dos principais motivos de interesse, entre os vários expositores portugueses. A MMRA vai levar mala “Vamos apresentar fibras novas, nomeadamente fibras ecológicas”, adianta Ricardo Monteiro, representante da empresa.

No entanto, a apresentação de novos produtos será apenas um dos vários argumentos que as empresas portuguesas levam a Londres. A etiqueta “Made In Portugal” tem registado uma notoriedade crescente, muito baseada também no profissionalismo e na experiência da indústria nacional. “Na The London Textile Fair, temos o objectivo de consolidar os nossos contactos, de aumentar as vendas e de atingir novos mercados” afirma Baltazar Lopes, administrador da Albano Morgado, expressando a missão de toda a comitiva nacional. Têxtil português regressa a Londres com novos produtos

Estão ainda a participar na feira a Brito & Miranda, Gierlings Velpor, Paulo de Oliveira e Riopele.

A participação das empresas portuguesas na The London Textile Fair, é uma iniciativa promovida pela Selectiva Moda e pela ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal no âmbito do projeto From Portugal, que visa promover a internacionalização das empresas portuguesas da área da Moda. O projeto é co-financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 – Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, tendo um montante de apoio elegível de 12.118.285,17€, dos quais 6.695.352,55 € são provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Imagens: divulgação Têxtil português regressa a Londres com novos produtos
Sem comentários ainda

Comentários estão encerrados

Tendências Online Portugal Shopping Online Ignorar

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.