Yoga: a emergência de uma prática milenar

Yoga: a emergência de uma prática milenar

OPINIÃO – Não é segredo que estamos perante uma fase complicada e pelos vistos “condicionada”. O ser humano é posto à prova com o seu maior inimigo e aliado: o tempo.

Tempo de desenvolvimento pessoal como um despertar energicamente. Vivemos, atualmente, numa era onde não parámos. A nossa cabeça e mente está constantemente ocupada entre o trabalho e as redes sociais. Vivemos e respiramos através desses modelos pré-definidos. Vem, então, a derradeira pergunta: conheces-te?

A falta de resposta perante uma pergunta tão banal, reflete as consequências de falta de “carpe diem” na nossa sociedade. O que é o conceito de “viver o momento presente”? Porque adiar aquilo que queremos viver, aquilo que idealizamos através das nossas ambições.

Aparece, então, a emergência de uma prática milenar: o yoga. Um trabalho interior para salientar as nossas energias afogadas na ansiedade da sociedade. Esta arte está a conhecer um renascimento incrível durante a quarentena: respiração, equilíbrio, concentração e conexão são as palavras-chave para definir esta prática.

Um simples despertar para a humanidade. Um desenvolvimento pessoal, iniciado pelo encaminhamento do universo para a nossa evolução. O ser humano necessita, agora mais do que nunca, uma ligação com o seu “eu interior”, saber do que é capaz, os limites do corpo e da mente. Agora, sim, temos tempo. Tempo para inspirar através de ações e não por simples palavras.

Parar. Parar para respirar. Uma pausa.

Inspirar e expirar. Um tempo para nós. Esticar e alongar o corpo tão rígido e acanhado pelas dificuldades do quotidiano. O yoga é a conexão com o nosso propósito e, uma forma, de tornar a pessoa que somos supostos ser. Um trabalho de amor-próprio. Confiar. Delegar. Procurar inspiração.

É uma vertente da gratidão que é uma forma de se sentir completa e uma transformação interior para crescer e renascer.

Carla Alexandra Pereira

Imagens: divulgação Yoga: a emergência de uma prática milenar . .
Sem comentários ainda

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será divulgado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.